Você é nosso visitante nº_ marcador de visitas

A LENDA - clique na imagem e faça um tour pela gloriosa história do Botafogo

30 de nov de 2017

UM GUERREIRO ALVINEGRO - PAULO DE TARSO (BRAZO)


ANTES - O JOGO (BotafogoxCruzeiro)


Time não consegue vencer em casa e está fora da Libertadores/2018.

Botafogo 2x2 Cruzeiro





Hoje, foi escrito o capítulo final de uma epopéia iniciada no estádio Beira Rio, em 2016, naquela vitória sobre o Inter.

A conclusão lógica, advinda do que observamos este ano é - sem elenco, não dá. 


_________________________________________


MARCOS PARET



Nossa homenagem 

a um guerreiro eterno 
Paulo de Tarso (Brazo)

_________________________________________

Bom dia, amigos do blog!

Em 1/11/2009, dia da criação deste espaço alvinegro, um grupo de amigos, não só do Rio de Janeiro como também de outras partes do país, se reuniu aqui para, vindo de outros sites nos quais a intolerância nociva não permitia o debate civilizado, usar um espaço genuinamente botafoguense para discutir o Glorioso, os nossos jogos, a nossa alegria de ser botafoguense.

Um destes amigos, Paulo de Tarso (o "Brazo", nick usado por ele aqui na internet), um dos bravos mineiros que fazem parte da nação alvinegra naquele estado (ele é de Brazópolis-MG), teve o infortúnio de ser acometido, há alguns meses, por um AVC decorrente de uma cirurgia de angioplastia. A situação é entristecedora, não cabe ficarmos aqui discorrendo sobre isto mas, numa demonstração clara e inequívoca do que pode a solidariedade humana, vários dos nossos atletas gravaram vídeos com palavras de força e esperança para o nosso grande amigo, pessoa maravilhosa e de ótimo convívio aqui no nosso bate-papo semanal. O que importa, então, é trazermos também aqui a nossa força para este guerreiro, publicando as mensagens dos atletas e desejando-lhe que saia desta situação, que volte a sentar na sua poltrona aos domingos para confraternizar com a sua maravilhosa família e, temos a plena certeza, acompanhar os bons momentos do nosso amado Botafogo pela TV.

Força, Brazo!


_________________________________________

Imagens cedidas pela família

JOEL CARLI



JOÃO PAULO



ARNALDO


IGOR RABELO



GATITO FERNANDEZ



BRENNER



O acesso ao blog não é recomendado com o navegador Internet Explorer.

15 comentários:

  1. Poxa, estou torcendo e rezando pela saúde do nosso amigo Braso. E lembrando daquele ótimo jogo que assistimos no Niltão. Se a minha memória não falha foi um Botafogo x Ceará no fim de semana da independência, não sei dizer de que ano...

    Força Braso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Henrique. Foi sim amigão. Foi o dia do encontro com o nosso alvinegro de Minas e com as suas garotas (a mais nova e a jornalista Paula).

      Foi naquele show da troupe do Loco (Loco/Maico/Elkeson e vários outros).

      Fizemos um 4x0 ao estilo chocolate. Foram mais de 41 mil no estádio e milhares chegando às ruas do entorno com o jogo já bem adiantado. Vencemos, encostamos no líder e a fase era das boas.

      Paret.

      Excluir
  2. Grande amigo, grande ser humano, grande botafoguense. Que Deus lhe ajude, que se recupere e volte ao nosso convivio e de seus familiares. Daqui estou torcendo por vc.

    ResponderExcluir
  3. Bom dia caríssimos Botafoguenses.

    A coisa está tão preta que pela primeira vez não há editorial sobre a rodada de ontem. Mas mesmo assim vou deixar o meu pensamento sobre tudo que assistimos este ano.

    Em primeiro lugar é importante dizermos que o ano não foi tão ruim assim como torcedores querem, com muita raiva, preconizar.

    Obviamente, se dissermos que ficamos satisfeitos é masoquismo, mas pensar que a três meses atrás estávamos nós aqui a elogiar, sem exceção, a todos os jogadores e comissão técnica, presidente e diretoria e hoje queremos enforcar uma meia dúzia ou até o time inteiro, deixemos de ser hipócritas e vamos continuar acreditando que tudo pode dar certo.

    Escrevi aqui a alguns dias que estávamos completando 80 jogos no ano, e isso é desumano com qualquer um, ainda mais com um elenco na conta do chá como o nosso. Não podemos esquecer que o ano para o Botafogo começou muito cedo, disputamos praticamente quatro finais em um espaço de um mês. Lógico que a conta um dia iria chegar como chegou, infelizmente na hora que mais precisávamos que ela adiasse a sua chegada.

    Hoje ninguém faz futebol sem dinheiro, e o nosso é curtíssimo, li vários torcedores nas redes sociais muito exaltados esculhambando todos mundo, sem medidas e pior sem o bom senso que sempre foi a primazia de nossa torcida, após o jogo torcedores se comparando aos torcedores do framerda que não tem vergonha nenhuma de pixar sede, quebrar tudo e coisas do gênero. Essa nunca foi e nunca será atitude de verdadeiros torcedores do Botafogo de Futebol e Regatas.

    ResponderExcluir
  4. Continuação

    Poderia ficar escrevendo muita coisa, não é de hoje que colocamos na Diretoria do Clube(exceção feita a este Presidente que recebeu a terra arrasada e fez o que pode e mais até do que devia) pelo clube. Milagres no futebol ou em qualquer atividade NÃO EXISTE. O erro vem de longe e não podemos nos esquecer que quem colocou Maurício Assunção na presidência fomos nós associados, portanto temos nossa parcela de culpa em tudo isso que ocorreu. Quem assistiu o Fantástico ontem fica de boca aberta pelas sujeiras cometidas por certos dirigentes.

    O Botafogo só tem, nesta situação de penúria, uma solução, investir na base, criar jogadores que possam dar retorno financeiro ao clube, seja pelo futebol ou na hora de serem negociados. Chega de sermos passados para trás, investindo em jogadores que só têm nome e que não tem nenhum amor pelo clube que lhes dá emprego e salário. Eu fico impressionado com a desfaçatez de alguns, (li não sei se é verdade, mas se for vejam a que ponto chega a cara de pau destes profissionais), Roger ficou magoado com o clube, porque o Botafogo não quis pagar a cirurgia de seu câncer. Ora, com todo o respeito que me merece qualquer ser humano, o sujeito ganha uma pequena fortuna por mês, enquanto exerce a sua atividade altamente remunerada possui médico ao seu dispor 24 horas por dia, coisa que muito poucos(políticos lógico) têm o direito, é portador de uma doença não causada por sua atividade profissional, e ainda quer que o clube pague sua cirurgia, façam-me o favor. Se fosse um pé rapado até seria justo, mas jogador de futebol, é um absurdo, e ainda se diz magoado com o clube. É a total inversão de valores existente nos dias de hoje no Brasil.

    Vou ficar por aqui, poderia escrever muito mais sobre outros assuntos que vem prejudicando não só Botafogo como o futebol de uma maneira geral. Agora me espanta alguns torcedores fazerem comparações do tipo: perdemos a vaga para a Chapecoense cujo time morreu e foi formado este ano, lembro a alguns que o time do Botafogo também "morreu" e foi formado as pressas para disputar a pré libertadores ao qual nos demos muito bem. Ano que vem será a vez destes time que irão disputar a pré-libertadores a sofrer com o desgaste, tudo isso em nome do dinheiro do futebol que beneficiam uns poucos em detrimento de muitos.

    Assim é e será o futebol, se muita coisa não for mudada.

    Um abraço a todos, estamos de férias não remuneradas(rsrsrsrs) mas estremos aqui hoje e sempre a enaltecer as coisa boas e ruins do nosso clube de coração o BOTAFOGO DE FUTEBOL E REGATAS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O melhor parâmetro foi o da Chapecoense, Luiz.

      O time deles quase todo foi dizimado - e o nosso?

      Eles têm dinheiro (uma cidade rica inteira a lhes dar apoio) e nós? Mídia contra, podres poderes a tentarem nos destruir, etc..

      Parece que a diretoria agora vai recomeçar com as mesmas tentativas do ano passado (o projeto Montillo, morto no nascedouro).

      A bola da vez (ou, pelo menos, o pontapé inicial) será o Rafael Moura, com o que discordo. Não é atleta, apesar de ser bom de área. Não aguenta um jogo inteiro.

      Enfim - temos que aguardar mesmo é para ver quem será o nosso meia.

      Paret.

      Excluir
    2. Ah.. A postagem foi feita.. Só que eu não queria deixar a do Brazo fora da tela principal e inseri apenas duas linhas falando do jogo.

      Excluir
    3. Fique tranquilo meu caro, muito justo.

      Acabei de ler Rafael Moura se acertar, receberá a bagatela de 250 mil por mês. Estão brincando com o futebol do clube.

      O que me leva a crer que uma contratação destas, desculpem mais alguém ta levando alto. Não tem outra explicação.

      É revoltante ler isso, depois não querem que a torcida fique com raiva. Já não chega o Roger que decepcionou todo mundo agora Rafael Moura, e pra acabar com a nossa paciência. Não vale 50 mil quanto mais 250.

      Excluir
    4. Outra coisa, há dois anos fomos campeões brasileiro sub alguma coisa, onde está estes jogadores?

      Só para lembrar, em 1967 Zagallo subiu com todo o time Juvenil e fez o que fez. Hoje, as coisas são toda ao contrário. PQP é flórida.

      Excluir
    5. Pois é.

      Sobre subirem os garotos, nos dias de hoje, acho que tem que se ter calma. Acho mesmo que até antigamente. Naquele tempo, éramos O TIME, ou seja, qualquer coisa que se fizesse dava certo. Isto ocorreu com o São Paulo logo após a primeira Libertadores – passaram anos trocando garotos por atletas que eram vendidos para o exterior. Mas, na situação citada por vc sobre o Zagallo, não dava certo em clubes não tão organizados. A boa geração do mulambo começou a ser montada justamente na nossa fase de ouro, em 72 mas veja, Zico era banco no nosso 6x0 e aquele time ganhou sim, o carioca daquele ano e o de 74 mas depois, ficou vários campeonatos na fila. Quase não deu certo (palavras do Rondineli).

      Hoje, temos que ter segurança para não queimar os garotos. P. C. Caju e Neymar são casos raros, atletas que chegam e vingam de cara. Vitinho só vingou pq o Seedorf segurou a onda (segurou a onda de vários). Luis Henrique, em outro passo, foi escalado erradamente e no fogo e a sua carreira acabou – e ele tinha potencial para ser um 9 de seleção.

      Acho (isto sempre foi ideia minha em relação a garotos) que agora, temos que ter muita calma com o Ezequiel. É, decerto, um bom talento mas se for escalado no fogo pode ser perdido.

      Paret.

      Excluir
    6. Olha, eu já falava a muitas rodadas que a vaga na Libertadores era o objetivo do ano, se fosse direto na fase de grupos então seria uma ano bom. Ela não foi conquistada, então é como o aluno que no final repete de ano. Foi péssimo.

      Contra os 4 últimos colocados, os rebaixados, jogando em casa fizemos somente 4 dos 12 pontos possíveis. É muito pouco, qualquer um tem que concordar.

      O pior de tudo é que ano que vem o elenco será curto, começaremos o ano participando das primeiras fases da Copa do Brasil, e não montarão elenco para ganhar a Sulamericana.

      Sinceramente? Que abracem de vez a mediocridade, escalem time reserva na Copa do Brasil e Sulamericana, e briguem por vaga no G4 desde o início até o final do ano. Eu não concordo com esse plano.

      Para mim tem que entrar para ir o mais longe possível em todas as competições, e planejar jogar o ano todo até o final, sem desculpas e sem corpo mole. Só faltou vergonha na cara para conquistarem a vaga. Uma vitória contra Atlético-GO ou Vitória nos daria a vaga.

      Abraços.

      Excluir
    7. Olá, Henrique.

      Ao meu ver, ganhar competições com elenco deste nível só mesmo se tivéssemos sorte e apito de times bem conhecidos aí. Um deles montou um time tão mediano quanto o nosso mas o "seu Montillo" deu certo e na frente, trouxeram e ressucitaram o Jô.

      Fora estes lances de sorte, o G4 é possível no ano que vem mas o é com planejamento - aproveita-se a fase em que 8 ou 9 clubes nossos estarão na Libertadores e vai somando pontos. Com um futebol competitivo, é possível até uma enganaçãozinha tipo liderar o campeonato até agosto mas isto é o limite máximo e aí vem o pior - a ilusão da massa que não gosta de pensar.

      Amigo, nem precisamos raciocinar muito para vermos que esta fase de equalização de dívidas é terrível. Basta lembrarmos do povudo do Rio, que só ganhou aquela CB em 2013 na pura sorte de um golzinho no fim em cima do Cruzeiro mas ficou vivendo de décimo para baixo no brasileirão (no próprio ano da CB, só não foi rebaixado pq uns portugueses paulistas.... deixa p/lá).

      Paret.

      Excluir
    8. Meu caro Paret, me desculpe discordar de vc, mas o que nasce bom permanece bom.

      Essa de queimar jogador na minha opinião é balela, se não presta como jogador, não vai ser o tempo que vai fazer ele ficar bom. Isso só acontece com vinho e whisky e assim mesmo em barril de carvalho. rsrsrsrsrsrs

      Nosso clube não tem outra saída, ficar contratando vagabundo que um dia jogou alguma coisa e hoje vive do nome la de trás, ganhando uma fortuna para sentar no banco, hoje é improdutivo, desgastante e ridículo, fora o prejuízo que dá. Pega o salário de um figurão destes e racha com dois ou três dos da base que vc vai ver o que eles vão fazer em campo.

      Infelizmente parece brincadeira, pois o futebol dá todos os dias os exemplos possíveis e os dirigentes não aprendem, parece aquele caso deu uma vez tem que dar sempre. Não pensam, resultados imediatos e vai por ai.

      Um abraço a todos

      Excluir
    9. Meu amigo, mesmo com os exemplos das antigas, lembremos que cada caso é um caso.

      Hoje, o mulambo-mor tem uma jóia caríssima que ele vem colocando em campo aos poucos e de quem não se sabe onde vai parar. Nos jogos fáceis, arrebenta, nos complicados não dá em bola. Se chegar na Europa e não der liga no Real, pode sim se dar bem num time de lá menos conhecido mas fica também a possibilidade de virar um jogador comum.

      Lembro de vários exemplos. Edmundo entrou, arrebentou e se impôs, Romário idem.

      Por outro lado, Felipe Tigrão, gênio na nossa base, não vingou por vários motivos (o físico em primeiro lugar). Rodrigo Beckham (aquele loirinho daquela decisão da Copa do Brasil de 99) já foi outro caso, o mesmo do Luis Henrique atual - cabeça.

      Nos anos 60, se o caso que vc sempre cita (P. C. Caju) foi clássico, Jairzinho já não foi tanto assim. Teve que contar com aquela geração que parava (Didi, Nilton, Garrincha) para ir ganhando corpo e ajeitando a mente.

      Quando todos os garotos subiram em 67, lá já encontraram Gérson e um bem mais tarimbado Jairzinho (ele já tinha ido à Copa de 66) além, claro, de uma estrutura profissional invejável.

      Vitinho hoje tá começando a dar as caras mas não fosse o Seedorf a orientá-lo, tava aí pelo Bangu ou Boavista. Lembro que antes daquele gol nos mulambos (sem goleiro), o garoto trombava, chutava de qualquer jeito, sem qualquer jeito do craque que vimos depois. Seedorf era quem dizia "calma, garoto!" e assim o holandês fez com Gabriel e Jadson.

      Repito e insisto meu amigo - se pegarem garotos e os lançarem no fogo, não sendo eles P. C. Caju ou Edmundo, vai dar ruim. A cabeça da maioria não aguenta a mudança de pressão. São pouquíssimos os que conseguem segurar a onda. O mesmo ocorre, para fazer um paralelo, na Fórmula 1, onde pilotos geniais nas categorias de base se assustam com a força da categoria principal e daí, não conseguem acelerar o que é preciso com competência.

      Isto não é nem somente o que penso - é um histórico sempre visto.

      Um último exemplo - quando a geração do S. Paulo que ganhou a primeira Libertadores tava em alta, todo ano apareciam garotos vindos de baixo arrebentando. A boa estrutura de campo em cima e o clube mega organizado lhes dava suporte. Hoje em dia, a base sãopaulina, que é boa, não é vista mais no time de cima e quem sobe, não raro, some.

      Acho que é por aí.

      Excluir
    10. Estou de acordo com vc em tudo, só que vc corrobora o que venho dizendo sempre, quando é bom será sempre bom em qualquer elenco, obviamente terá que ter um cabeça (estilo Gerson) que controla as suas emoções durante a partida.

      Para finalizar o assunto, vc falou deste jogador dos mulambos, pois digo a vc que até agora não vi nada demais nele, assisti a vários jogos do fracomengo e não me chamou a atenção em nada. Se me queimar a língua no futuro eu venho aqui e me penitencio.

      Na minha opinião acho que certos jogadores da base não vingam por que não têm uma sequência de jogos. Jogam uma e os técnicos sacam do time por que precisam fazer resultados positivos para não perder o emprego. Por experiência própria ninguém nasceu sabendo mas a qualidade está estampada nos fundamentos do futebol que cada um carrega mais conhecido como DNA do futebol.

      Um abraço caríssimo amigo.

      Excluir

Sou Botafogo

Sou Botafogo
campanha gratuita do BLOG BOTAFOGO ETERNO pela associação - clique no banner

Leia aqui como o Botafogo mudou o rumo da história do esporte no Brasil (e do futebol no mundo).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Imagens Históricas - Por Luiz Fernando do BLOG