Você é nosso visitante nº_ marcador de visitas

A LENDA - clique na imagem e faça um tour pela gloriosa história do Botafogo

10 de set de 2017

DE VOLTA NO BRASILEIRO, PARA EMBALAR

Time recebe o Flamengo, joga bem
e vence por 2x0


Botafogo 2x0 Flamengo

Há 5 jogos (ou 3 anos), este adversário
não sabe o que é vencer o Botafogo
em campeonato brasileiro.

A nova escrita - A série
__________________________________________

Foi de letra, mamãe!

Os gols e outros lances

Não foi como em 1972 e nem poderia. Poderíamos sim, ter enfiado uma goleada no nosso adversário hoje, que tem até uns 2 elencaços mas não tem um time (conjunto) nem no seu 11 titular, mas esta não é a vibe deste atual Botafogo – golear.

Não, o jogo foi sim na medida cerca. Bom toque de bola, nossos erros de passes habituais (muito pela deficiência técnica de vários dos nossos atletas), mas um jogo de conjunto e marcação infernais. Quem vai conseguir passar pelo sistema defensivo do Botafogo? E quando precisa de técnica, quem vai segurar o bom e habilidoso Matheus Fernandes? E no geral, como parar Bruno Silva, o tanque, o gigante, o pulmão do mundo?

Pois neste jogo foi assim. Se o elenco reserva deste nosso adversário é praticamente tão bom quanto o da maioria dos 12 grandes do campeonato, cadê time? Não conseguiram formar time (conjunto) nem com os titulares e assim, mesmo com as precauções necessárias da primeira parte da partida, era normal virem os dois para a segunda etapa querendo vencer e aí, prevaleceu o melhor jogo e o melhor conjunto alvinegro.

Já no primeiro tempo, havíamos perdido umas 2 a 3 boas chances de gol. Abriu o segundo e não demorou muito para, num abafa, sair o primeiro. Após este primeiro gol, por preciosismo (ou falta de habilidade) Roger perdeu outro logo em seguida mas não deu chances ao goleiro depois, ao escorar de letra. Foi um banho tático, apesar de não haver tanta superioridade técnica mas neste esvaziado futebol brasileiro, o futebol do êxodo, quem vai reclamar de não ter um Neymar no time?

Vencemos e isto é o que importa. Estamos apenas a um ponto deste nosso adversário que, de cheirinho em cheirinho, é candidato a tudo mas até agora, só levou mesmo o campeonato que, quando perdem é carioquinha mas quando vencem, todos sabem como é. Agora é o Grêmio. Que os deuses do futebol iluminem a mente do nosso 11 titular para que saiamos daqui com a vitória.

________________________________________________

NOSSOS GUERREIROS

- Bruno Silva: nada a comentar. Um monstro.

- Arnaldo: que bela surpresa, hein? Eu estava esperando um jogo como este para ver se aquilo lá da estréia era somente empolgação, mas (ainda bem) não era. O garoto deu chapéu, tem até uma razoável habilidade (nada digno de nota) mas, na humildade, parte para cima e dificilmente perde uma jogada.

- Matheus Fernandes: pode vir ajudar a amortizar em muito a dívida do Botafogo. Craque praticamente formado. Joga com personalidade, perde bolas sim mas isto faz parte. É ainda um craque em formação mas a cabeça parece já estar em dia. Merece fazer o seu primeiro gol.

- Roger: acertou o passo, se achou em campo, desafiou o midiático, milionário mas comum atacante adversário e, deste desafio, vem sendo o vencedor até agora (já marcou 3 gols no time dele).

- A zaga: Marcelo passou quase todo o primeiro tempo atuando de forma tímida, penando com a falta de ritmo, errando bolas fáceis mas voltou bem mais seguro para a etapa final. Igor Rabelo, que vem atuando como titular, já está praticamente pronto. Num jogo em que o adversário, se não tinha conjunto, tinha atletas capazes de fazer a bola chegar na nossa área (além da mística do clássico e da escrita nojenta), o garoto não se abalou.

- Sim, habemus elenco!

O acesso ao blog não é recomendado com o navegador Internet Explorer.

5 comentários:

  1. Bom dia caríssimos Botafoguenses.

    Resultado importantíssimo na cabeça dos jogadores para quarta-feira, poderíamos ter aplicado uma sova no adversário, mas foi de bom tamanho. Se tivéssemos perdido ou empatado a influência poderia ser devastadora.

    Gostei muito deste chileno, sabe o que faz com a bola, tem objetividade e dificilmente perderá a vaga de titular, é só questão de tempo. Matheus Fernandes voltou com tudo, e é uma boa dor de cabeça para JV o nosso meio de campo.

    Um abraço a todos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo Luiz.

      Uma vitória para empolgar. Espero que a torcida empolgue de vez e lote na quarta, acho que os números de venda estavam relativamente tímidos (28 mil ingressos vendidos).

      Leo Valencia vem subindo de produção, acho que precisa fazer um gol para acalmar, vejo uma certa afobação as vezes.

      Achei que o time sentiu a falta do Lindoso e João Paulo, mas soube se comportar muito bem.

      Vamos para quarta, o jogo mais importante do ano, de novo.

      Abraços.

      Excluir
  2. Olá, meus amigos.

    Falei aí do elenco mas não do Leo. Eu comentei com um amigo, lá da arquibancada (via wzapp) que Leo era craque mas que precisaria talvez de um banco para esquentar, para pegar o jeito dos grandes jogos daqui.

    Ontem ainda o achei bem tímido mas ainda assim, lançou bem (foram deles as bolas do primeiro gol e da cabeçada do Roger, que o goleiro deles defendeu em cima da linha). Tomara mesmo que venha, como ocorreu com o Roger e o Bruno, a chegar ao patamar que o seu bom futebol permite.

    Paret.

    ResponderExcluir
  3. Está imprensa flamenguista é hipócrita e patética. Assisti aos programas esportivos de hoje, seja SporTV, seja espn, seja Fox, e todos os comentaristas falaram a mesma coisa, ou seja como o Flamengo pode perder do Botafogo. Quer dizer não foi o Botafogo que ganhou e sim o Flamengo que perdeu. Pqp é brincadeira. A gente ainda tem q aguentar estes picaretas.

    ResponderExcluir
  4. Bom dia, amigos, Luiz!

    Olha Luiz, acabei de entrar numa discussão num dos grupos de alvinegros que sigo no facebook e falei justamente a respeito disto.

    Flapress, SPress, Corinpress são realidades mas aí, já o eram há décadas. Lembro que nos anos 70, enquando o time daqui (o povudo) não viu aquela boa geração chegar (geração de frouxos mas, ainda assim, geração de talento), tudo era eles. E ali, tinham que engolir o Saldanha e o Sandro Moreira e só por isto, a coisa ficava meio engasgada.

    Mas nesta semana, precisamente ontem, tive a prova de que esta porra de imprensa (desculpe o termo) navega assim mesmo. Nos odeiam mas nunca deixam de ser bairristas. A discussão de agora foi sobre a capa do jornal Extra, que colocou a manchete “Nós Iremos”, falando do Botafogo mas usando uma expressão gremista. Pois eu disse que não vi nada demais e, ainda, que vi provocação aos gaúchos e corroborei com o que vi ontem, na TV.

    O jogo vai passar na TV aberta aqui no Rio e, pasme, flamengaram o Botafogo no anúncio da partida sem dó e nem piedade com os gaúchos.

    A chamada da TV para o jogo o anuncia como o jogo em que o Fogão, o Glorioso, o Botafogo, etc., vai jogar o seu jogo, é o único carioca na Libertadores e vai fazer isso e aquilo (se eu conseguir gravar, te mando o vídeo por wzapp, Luiz). Na chamada, ignoraram a grandeza do Grêmio de forma bem pouco jornalística e, mesmo sendo botafoguense, não gostei. Bairrismo e bajulação das brabas.

    Paret.

    ResponderExcluir

Sou Botafogo

Sou Botafogo
campanha gratuita do BLOG BOTAFOGO ETERNO pela associação - clique no banner

Leia aqui como o Botafogo mudou o rumo da história do esporte no Brasil (e do futebol no mundo).
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Imagens Históricas - Por Luiz Fernando do BLOG